Archive for the ‘Scrum’ Category

Dec
26

Tentativa de implantação de Scrum

Posted under Carreira, Scrum, Treinamentos/Palestras

Certificação Digital é um conjunto de técnicas e processos para garantir mais segurança e veracidade de identidade entre o locutor e o ouvinte e/ou interlocutor.

A comunicação é feita de forma codificada(encriptografada) na qual existem dois tipos de chave, viagra 100mg mind pública e privada. Ao enviar a mensagem o locutor codifica a mensagem e envia ao receber o ouvinte e/ou interlocutor descodifica para que possa entender o que foi enviado. Caso alguem intercepte a mensagem durante o processo de comunicação ele não consiguira ler o conteúdo a não ser que tenha a chave para descodificar.

Certificação Digital Fluxo Comunicação

Certificação Digital Fluxo Comunicação

Atualmente seu uso é feito, caries frequentemente, em sistemas que trabalham com transações financeiras como bancos, comercio eletrônico, receita federal e outros.

Atualmente existem 6 entidades como Autoridades Certificadoras na ICP-Brasil:

  • Caixa Econômica Federal
  • CERTISIGN
  • PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA
  • SECRETÁRIA DA RECEITA FEDERAL
  • SERASA
  • SERPRO

A Endeavor foi conversar com um grupo de jovens empreendedores, decease entre 21 e 23 anos, seek que decidiu conhecer a fundo este novo modelo de organização que está surgindo: as empresas sociais. Atualmente, o grupo se dedica ao Projeto Setor 2 ½, com o objetivo de trazer e disseminar este modelo de negócio para o Brasil.

http://www.endeavor.org.br/index.asp?conteudo_id=55&num_seq_news=267&num_id_area=5

link: http://hugogurgel.wordpress.com/2008/05/06/setor-2-e-12/
A Endeavor foi conversar com um grupo de jovens empreendedores, more about entre 21 e 23 anos, drugs que decidiu conhecer a fundo este novo modelo de organização que está surgindo: as empresas sociais. Atualmente, o grupo se dedica ao Projeto Setor 2 ½, com o objetivo de trazer e disseminar este modelo de negócio para o Brasil.

http://www.endeavor.org.br/index.asp?conteudo_id=55&num_seq_news=267&num_id_area=5

link: http://hugogurgel.wordpress.com/2008/05/06/setor-2-e-12/

estudar os Doutores da Alegria
Há tempos venho dando palestras, stomach cursos e mini cursos de/sobre PHP tanto na UCB – Católica de Brasília através do projeto do Projeto IluminaTI ou por convites feitos através de listas de discussões como o PHP-Brasília na qual fui convidado para dar uma palestra sobre o mercado de trabalho para PHP na faculdade Unisaber

E há 3 semanas recebi o convite do Abdala Cerqueira para dar aula de PHP OO na X25 e como foi uma boa oportunidade nem pensei 2 vezes, this site aceitei logo.

Como foi um curso que tínhamos aulas todos os dias tive que montar um formato para que conseguíssemos ter mais prática na sala de aula porque todos os alunos trabalhavam e com certeza eles não iriam fazer exercícios para fixar o conteúdo durante o trabalho.

O desafio foi tornar o curso o mais dinâmico possível, tentando tornar os alunos parte ativa das aulas, fazendo com que eles colocassem a mão na massa para gerar dúvidas durante o curso já que não tínhamos muito tempo para amadurecer o conteúdo.

E sem dúvida essa turma foi a melhor que já tive ate então. A turma foi bastante ativa e em pouco tempo todos já se sentiram confortáveis para fazer perguntas e ate responder perguntas de colegas, o clima de descontração dominou o curso todo, ate pensei que eles já se conheciam de muito tempo.

Então esse post é para agradecer o Abdala e a X25 pela oportunidade e agradecer especialmente aos alunos da minha primeira turma na X25 pelo ambiente favorável e pela troca de experiências 😉

E é claro o post tambem é para finalizar o ano de 2008 e desejar a todos um ótimo 2009 😀
Há 3 semanas recebi o convite do Abdala Cerqueira para dar aula de PHP OO na X25 e como foi uma boa oportunidade nem pensei 2 vezes, site aceitei logo.

Há tempos venho dando palestras, health care cursos e mini cursos de/sobre PHP tanto na UCB – Católica de Brasília através do projeto do IluminaTI ou por convites feitos através de listas de discursões como o PHP-Brasília na qual fui convidado para dar uma palestra sobre o mercado de trabalho para PHP na o faculdade Unisaber
Há tempos venho dando palestras, page cursos e mini cursos de/sobre PHP tanto na UCB – Católica de Brasília através do projeto do Projeto IluminaTI ou por convites feitos através de listas de discussões como o PHP-Brasília na qual fui convidado para dar uma palestra sobre o mercado de trabalho para PHP na faculdade Unisaber

E há 3 semanas recebi o convite do Abdala Cerqueira para dar aula de PHP OO na X25 e como foi uma boa oportunidade nem pensei 2 vezes, aceitei logo.

Como foi um curso que tínhamos aulas todos os dias tive que montar um formato para que conseguíssemos ter mais prática na sala de aula porque todos os alunos trabalhavam e com certeza eles não iriam fazer exercícios para fixar o conteúdo durante o trabalho.

O desafio foi tornar o curso o mais dinâmico possível, tentando tornar os alunos parte ativa das aulas, fazendo com que eles colocassem a mão na massa para gerar dúvidas durante o curso já que não tínhamos muito tempo para amadurecer o conteúdo.

E sem dúvida essa turma foi a melhor que já tive ate então. A turma foi bastante ativa e em pouco tempo todos já se sentiram confortáveis para fazer perguntas e ate responder perguntas de colegas, o clima de descontração dominou o curso todo, ate pensei que eles já se conheciam de muito tempo.

Então esse post é para agradecer o Abdala e a X25 pela oportunidade e agradecer especialmente aos alunos da minha primeira turma na X25 pelo ambiente favorável e pela troca de experiências 😉

E é claro para finalizar o ano de 2008 e desejar a todos um ótimo 2009 😀
Há tempos venho dando palestras, bronchitis cursos e mini cursos de/sobre PHP tanto na UCB – Católica de Brasília através do projeto do Projeto IluminaTI ou por convites feitos através de listas de discussões como o PHP-Brasília na qual fui convidado para dar uma palestra sobre o mercado de trabalho para PHP na faculdade Unisaber

E há 3 semanas recebi o convite do Abdala Cerqueira para dar aula de PHP OO na X25 e como foi uma boa oportunidade nem pensei 2 vezes, aceitei logo.

Como foi um curso que tínhamos aulas todos os dias tive que montar um formato para que conseguíssemos ter mais prática na sala de aula porque todos os alunos trabalhavam e com certeza eles não iriam fazer exercícios para fixar o conteúdo durante o trabalho.

O desafio foi tornar o curso o mais dinâmico possível, tentando tornar os alunos parte ativa das aulas, fazendo com que eles colocassem a mão na massa para gerar dúvidas durante o curso já que não tínhamos muito tempo para amadurecer o conteúdo.

E sem dúvida essa turma foi a melhor que já tive ate então. A turma foi bastante ativa e em pouco tempo todos já se sentiram confortáveis para fazer perguntas e ate responder perguntas de colegas, o clima de descontração dominou o curso todo, ate pensei que eles já se conheciam de muito tempo.

Então esse post é para agradecer o Abdala e a X25 pela oportunidade e agradecer especialmente aos alunos da minha primeira turma na X25 pelo ambiente favorável e pela troca de experiências 😉

E é claro para finalizar o ano de 2008 e desejar a todos um ótimo 2009 😀
Há tempos venho dando palestras, recipe cursos e mini cursos de/sobre PHP tanto na UCB – Católica de Brasília através do projeto do Projeto IluminaTI ou por convites feitos através de listas de discussões como o PHP-Brasília na qual fui convidado para dar uma palestra sobre o mercado de trabalho para PHP na faculdade Unisaber

E há 3 semanas recebi o convite do Abdala Cerqueira para dar aula de PHP OO na X25 e como foi uma boa oportunidade nem pensei 2 vezes, viagra 100mg aceitei logo.

Como foi um curso que tínhamos aulas todos os dias tive que montar um formato para que conseguíssemos ter mais prática na sala de aula porque todos os alunos trabalhavam e com certeza eles não iriam fazer exercícios para fixar o conteúdo durante o trabalho.

O desafio foi tornar o curso o mais dinâmico possível, tentando tornar os alunos parte ativa das aulas, fazendo com que eles colocassem a mão na massa para gerar dúvidas durante o curso já que não tínhamos muito tempo para amadurecer o conteúdo.

E sem dúvida essa turma foi a melhor que já tive ate então. A turma foi bastante ativa e em pouco tempo todos já se sentiram confortáveis para fazer perguntas e ate responder perguntas de colegas, o clima de descontração dominou o curso todo, ate pensei que eles já se conheciam de muito tempo.

Então esse post é para agradecer o Abdala e a X25 pela oportunidade e agradecer especialmente aos alunos da minha primeira turma na X25 pelo ambiente favorável e pela troca de experiências 😉

E é claro o post tambem é para finalizar o ano de 2008 e desejar a todos um ótimo 2009 😀
Há tempos venho dando palestras, treatment cursos e mini cursos de/sobre PHP tanto na UCB – Católica de Brasília através do projeto do Projeto IluminaTI ou por convites feitos através de listas de discussões como o PHP-Brasília na qual fui convidado para dar uma palestra sobre o mercado de trabalho para PHP na faculdade Unisaber

E há 3 semanas recebi o convite do Abdala Cerqueira para dar aula de PHP OO na X25 e como foi uma boa oportunidade nem pensei 2 vezes, diet aceitei logo.

Como foi um curso que tínhamos aulas todos os dias tive que montar um formato para que conseguíssemos ter mais prática na sala de aula porque todos os alunos trabalhavam e com certeza eles não iriam fazer exercícios para fixar o conteúdo durante o trabalho.

O desafio foi tornar o curso o mais dinâmico possível, ask tentando tornar os alunos parte ativa das aulas, fazendo com que eles colocassem a mão na massa para gerar dúvidas durante o curso já que não tínhamos muito tempo para amadurecer o conteúdo.

E sem dúvida essa turma foi a melhor que já tive ate então. A turma foi bastante ativa e em pouco tempo todos já se sentiram confortáveis para fazer perguntas e ate responder perguntas de colegas, o clima de descontração dominou o curso todo, ate pensei que eles já se conheciam de muito tempo.

Então esse post é para agradecer o Abdala e a X25 pela oportunidade e agradecer especialmente aos alunos da minha primeira turma na X25 pelo ambiente favorável e pela troca de experiências 😉

E é claro o post tambem é para finalizar o ano de 2008 e desejar a todos um ótimo 2009 😀
Estou aplicando prova da primeira turma que ministro aula na X25 aos sábados e aproveitando para atualizar o blog…

Essa foi minha primeira experiência aqui na X25 com aulas aos sábados então meu desafio foi tentar envolver a turma num ritmo de aprendizagem um pouco mais autodidada do que as turmas anteriores, ed afinal nossos encontros são semanais e durante uma semana muitas dúvidas e problemas aparecem.

Como não poderia ser diferente avisei nos primeiros dias de que o nível de aprendizagem seria definido pelo comprometimento da turma em relação aos exercícios passados durante a semana, por que só se aprender programar programando, não há outra maneira.

Criamos uma lista de discussão e sem dúvida foi uma ótima ferramenta para esse formato de curso, porque durante a semana as dúvidas eram postadas e os próprios alunos respondiam. Acabei ficando mais como leitor do que tirando dúvidas, o que achei ótimo, afinal isso mostrou que alguns alunos estavam estudando e treinando o bastante para responder dúvidas dos colegas e assim de uma maneira geral a turma se tornava autosuficiente e mesmo depois de terminar as aulas a lista servirá para tirar dúvidas e manter contato entre os alunos.

Fizemos uma introdução ao Zend Framework para já comecem suas vidas de programação com referências e boas práticas.

Em geral foi uma ótima experiência, aprendi bastante com a turma, sempre que pedi eles me deram retorno sobre o formato das aulas, o que permitiu mudar nosso cronograma e conteúdo para colocar conteúdo(como o ZF) ou tirar dúvidas que eles tinham.

Então lá vai… muito obrigado galera, o curso acabou e espero que eu tenha conseguido suprir as expectativas de vocês 😉
Estou aplicando prova da primeira turma que ministro aula na X25 aos sábados e aproveitando para atualizar o blog…

Essa foi minha primeira experiência aqui na X25 com aulas aos sábados então meu desafio foi tentar envolver a turma num ritmo de aprendizagem um pouco mais autodidada do que as turmas anteriores, help afinal nossos encontros são semanais e durante uma semana muitas dúvidas e problemas aparecem.

Como não poderia ser diferente avisei nos primeiros dias de que o nível de aprendizagem seria definido pelo comprometimento da turma em relação aos exercícios passados durante a semana, decease por que só se aprender programar programando, sildenafil não há outra maneira.

Criamos uma lista de discussão e sem dúvida foi uma ótima ferramenta para esse formato de curso, porque durante a semana as dúvidas eram postadas e os próprios alunos respondiam. Acabei ficando mais como leitor do que tirando dúvidas, o que achei ótimo, afinal isso mostrou que alguns alunos estavam estudando e treinando o bastante para responder dúvidas dos colegas e assim de uma maneira geral a turma se tornava autosuficiente e mesmo depois de terminar as aulas a lista servirá para tirar dúvidas e manter contato entre os alunos.

Fizemos uma introdução ao Zend Framework para já comecem suas vidas de programação com referências e boas práticas.

Em geral foi uma ótima experiência, aprendi bastante com a turma, sempre que pedi eles me deram retorno sobre o formato das aulas, o que permitiu mudar nosso cronograma e conteúdo para colocar conteúdo(como o ZF) ou tirar dúvidas que eles tinham.

Então lá vai… muito obrigado galera, o curso acabou e espero que eu tenha conseguido suprir as expectativas de vocês 😉
Estou aplicando prova da primeira turma que ministro aula na X25 aos sábados e aproveitando para atualizar o blog…

Essa foi minha primeira experiência aqui na X25 com aulas aos sábados então meu desafio foi tentar envolver a turma num ritmo de aprendizagem um pouco mais autodidada do que as turmas anteriores, drugs afinal nossos encontros são semanais e durante uma semana muitas dúvidas e problemas aparecem.

Como não poderia ser diferente avisei nos primeiros dias de que o nível de aprendizagem seria definido pelo comprometimento da turma em relação aos exercícios passados durante a semana, sale por que só se aprender programar programando, visit não há outra maneira.

Criamos uma lista de discussão e sem dúvida foi uma ótima ferramenta para esse formato de curso, porque durante a semana as dúvidas eram postadas e os próprios alunos respondiam. Acabei ficando mais como leitor do que tirando dúvidas, o que achei ótimo, afinal isso mostrou que alguns alunos estavam estudando e treinando o bastante para responder dúvidas dos colegas e assim de uma maneira geral a turma se tornava autosuficiente e mesmo depois de terminar as aulas a lista servirá para tirar dúvidas e manter contato entre os alunos.

Fizemos uma introdução ao Zend Framework para já comecem suas vidas de programação com referências e boas práticas.

Em geral foi uma ótima experiência, aprendi bastante com a turma, sempre que pedi eles me deram retorno sobre o formato das aulas, o que permitiu mudar nosso cronograma e conteúdo para colocar conteúdo(como o ZF) ou tirar dúvidas que eles tinham.

Então lá vai… muito obrigado galera, o curso acabou e espero que eu tenha conseguido suprir as expectativas de vocês 😉
Estou aplicando prova da primeira turma que ministro aula na X25 aos sábados e aproveitando para atualizar o blog…

Essa foi minha primeira experiência aqui na X25 com aulas aos sábados então meu desafio foi tentar envolver a turma num ritmo de aprendizagem um pouco mais autodidada do que as turmas anteriores, disinfection afinal nossos encontros são semanais e durante uma semana muitas dúvidas e problemas aparecem.

Como não poderia ser diferente avisei nos primeiros dias de que o nível de aprendizagem seria definido pelo comprometimento da turma em relação aos exercícios passados durante a semana, internist por que só se aprender programar programando, ed não há outra maneira.

Criamos uma lista de discussão e sem dúvida foi uma ótima ferramenta para esse formato de curso, porque durante a semana as dúvidas eram postadas e os próprios alunos respondiam. Acabei ficando mais como leitor do que tirando dúvidas, o que achei ótimo, afinal isso mostrou que alguns alunos estavam estudando e treinando o bastante para responder dúvidas dos colegas e assim de uma maneira geral a turma se tornava autosuficiente e mesmo depois de terminar as aulas a lista servirá para tirar dúvidas e manter contato entre os alunos.

Fizemos uma introdução ao Zend Framework para já comecem suas vidas de programação com referências e boas práticas.

Em geral foi uma ótima experiência, aprendi bastante com a turma, sempre que pedi eles me deram retorno sobre o formato das aulas, o que permitiu mudar nosso cronograma e conteúdo para colocar conteúdo(como o ZF) ou tirar dúvidas que eles tinham.

Então lá vai… muito obrigado galera, o curso acabou e espero que eu tenha conseguido suprir as expectativas de vocês 😉
O Festival Latino Americano de Instalação de Software Livre( FLISOL) como o próprio nome diz é um festival, viagra approved que conta não somente com instalações mas tambem com minicursos, prosthesis palestras e debates em torno do uso de software livre.

Este ano aconteceu em Taguatinga Norte e contou com palestrantes e caravanas de vários estados. Sua programação foi bastante diversificada falando deste desenvolvimento ao uso de ferramentas livres, hepatitis mostrando que o software livre é uma solução tecnologica e social para emancipação tecnologica de comunidades.

O evento foi bastante organizado, minha palestra começou realmente no horário e me supreendeu quando vi a quantidade de pessoas que iriam assistir la, inicialmente eu tinha organizado um minicurso porem me deram apenas 1 hora e tive que reestruturar para que fosse uma palestra com cara de discussão sobre o uso de PHP OO e é claro sobre o porque trabalhar com software livre(SL).

Fui ao FLISOL representando o PHP DF e o Casa Brasil nessa divulgação do uso de SL e de PHP para a comunidade e academia.

Encontrei alguns alunos da escola técnica da ceilândia (CEP) e conversando com eles fiquei surpreso ao falarem que agora estão trabalhando com SL, quando estudei lá existia uma certa resistência por parte dos professores e coordenação pela adoção de SL, ainda bem que isso mudou 😀

Referências:

  • http://www.flisoldf.blog.br/2009/
  • http://www.phpdf.org.br/
  • http://www.casabrasil.gov.br/
  • http://www.cepceilandia.df.gov.br/

O Rede Brasil Digital é uma iniciativa de agrupar os projetos de inclusão digital em uma plataforma acessivel e livre.

O lançamento do sistema foi feito ontem ( 04/08/2009 ) na sede do SERPRO em Brasília e transmitido via internet e nas unidades do SERPRO em vários estados, pills e é claro que a galera do Casa Brasil estava lá marcando a presença de sempre. Depois do lançamento não poderia faltar a comemoração, food rs.

O sistema foi desenvolvimento pela equipe do Casa Brasil com o pensamento de trabalho colaborativo e integração com outros sistemas, utilizando OpenLDAP e webservices em alguns módulos e sobre a licença se software livre GPLv3

Foi utilizada as seguintes ferramentas:

Links relacionados:

Sem dúvida iremos ouvir/ler muito ainda sobre o Rede Brasil Digital, seja o sistema ou o projeto.

Irei reportar em outros post a experiência que tivemos com OpenLDAP e a migração do Code Igniter para o Zend Framework, sem dúvida há muito conhecimento a ser compartilhado.

Ate a próxima pessoal
O Rede Brasil Digital é uma iniciativa de agrupar os projetos de inclusão digital em uma plataforma acessivel e livre.

O lançamento do sistema foi feito ontem ( 04/08/2009 ) na sede do SERPRO em Brasília e transmitido via internet e nas unidades do SERPRO em vários estados, no rx e é claro que a galera do Casa Brasil estava lá marcando a presença de sempre. Depois do lançamento não poderia faltar a comemoração, patient rs.

O sistema foi desenvolvimento pela equipe do Casa Brasil com o pensamento de trabalho colaborativo e integração com outros sistemas, tablets utilizando OpenLDAP e webservices em alguns módulos e sobre a licença se software livre GPLv3

Foi utilizada as seguintes ferramentas:

  • Zend Framework / PHP
  • PostGresql e
  • OpenLDAP

Links relacionados:

Sem dúvida iremos ouvir/ler muito ainda sobre o Rede Brasil Digital, seja o sistema ou o projeto.

Irei reportar em outros post a experiência que tivemos com OpenLDAP e a migração do Code Igniter para o Zend Framework, sem dúvida há muito conhecimento a ser compartilhado.

Ate a próxima pessoal
O Rede Brasil Digital é uma iniciativa de agrupar os projetos de inclusão digital em uma plataforma acessivel e livre.

O lançamento do sistema foi feito ontem ( 04/08/2009 ) na sede do SERPRO em Brasília e transmitido via internet e nas unidades do SERPRO em vários estados, rx e é claro que a galera do Casa Brasil estava lá marcando a presença de sempre. Depois do lançamento não poderia faltar a comemoração, viagra dosage rs.

O sistema foi desenvolvimento pela equipe do Casa Brasil com o pensamento de trabalho colaborativo e integração com outros sistemas, utilizando OpenLDAP e webservices em alguns módulos e sobre a licença se software livre GPLv3

Foi utilizada as seguintes ferramentas:

  • Zend Framework / PHP
  • PostGresql e
  • OpenLDAP

Links relacionados:

Sem dúvida iremos ouvir/ler muito ainda sobre o Rede Brasil Digital, seja o sistema ou o projeto.

Irei reportar em outros post a experiência que tivemos com OpenLDAP e a migração do Code Igniter para o Zend Framework, sem dúvida há muito conhecimento a ser compartilhado.

Ate a próxima pessoal
O Rede Brasil Digital é uma iniciativa de agrupar os projetos de inclusão digital em uma plataforma acessivel e livre.

O lançamento do sistema foi feito ontem ( 04/08/2009 ) na sede do SERPRO em Brasília e transmitido via internet e nas unidades do SERPRO em vários estados, pills e é claro que a galera do Casa Brasil estava lá marcando a presença de sempre. Depois do lançamento não poderia faltar a comemoração, psychotherapist rs.

O sistema foi desenvolvimento pela equipe do Casa Brasil com o pensamento de trabalho colaborativo e integração com outros sistemas, utilizando OpenLDAP e webservices em alguns módulos e sobre a licença se software livre GPLv3

Foi utilizada as seguintes ferramentas:

Links relacionados:

Sem dúvida iremos ouvir/ler muito ainda sobre o Rede Brasil Digital, seja o sistema ou o projeto.

Irei reportar em outros post a experiência que tivemos com OpenLDAP e a migração do Code Igniter para o Zend Framework, sem dúvida há muito conhecimento a ser compartilhado.

Ate a próxima pessoal
O Rede Brasil Digital é uma iniciativa de agrupar os projetos de inclusão digital em uma plataforma acessivel e livre.

O lançamento do sistema foi feito ontem ( 04/08/2009 ) na sede do SERPRO em Brasília e transmitido via internet e nas unidades do SERPRO em vários estados, anabolics e é claro que a galera do Casa Brasil estava lá marcando a presença de sempre. Depois do lançamento não poderia faltar a comemoração, purchase rs.

O sistema foi desenvolvimento pela equipe do Casa Brasil com o pensamento de trabalho colaborativo e integração com outros sistemas, utilizando OpenLDAP e webservices em alguns módulos e sobre a licença se software livre GPLv3

Foi utilizada as seguintes ferramentas:

  • Zend Framework / PHP
  • PostGresql e
  • OpenLDAP

Links relacionados:

Sem dúvida iremos ouvir/ler muito ainda sobre o Rede Brasil Digital, seja o sistema ou o projeto.

Irei reportar em outros post a experiência que tivemos com OpenLDAP e a migração do Code Igniter para o Zend Framework, sem dúvida há muito conhecimento a ser compartilhado.

Ate a próxima pessoal
Há pouco tempo tive que migrar dois sistemas feitos em Code Igniter para o Zend Frameworke e foi uma experiência um tanto quanto interessante.

Os sistemas foram desenvolvido originalmente com o Code Igniter e depois modificados para o Zend Framework, hospital por alguns motivos de escolhas pessoais e o mais importante, more pela capacidade de modularização do Zend Framework.

Tinhamos 2 sistemas separados mas que deveriam se comunicar e posteriormente seriam desenvolvidos outros sistemas, então a primeira coisa que fizemos foi discutir em cima de mudanças de paradigmas na equipe de desenvolvimento. Na concepção do projeto foi entendido que seria melhor fazer sistemas separados porém como em todo projeto mudam os requisitos e as pessoas envolvidas e como ocorreram essas 2 situações sugeri mudar mos o framework e juntar tudo numa coisa só, dai começamos a falar de módulos e não mais de sistemas separados.

Fiquei muito intrigado em como fariamos essa migração e resolvi começar o processo e infelismente resolvi ligar o computador para olhar rapidamente o que poderia fazer e quando fui perceber já era domingo e eu tinha desenvolvido um framework intermediário entre o Code Igniter, os dois sistemas e o Zend Framework num final de semana..

Com esse “novo framework” consegui no mesmo final de semana migrar boa parte de um sistema e na segunda feira apresentar para a equipe como um caso de sucesso da migração, a notícia e o código foram muito bem recebidos pela equipe e começamos então verdadeiramente a migrar os sistemas, em uma semana já tinhamos um sistema pequeno migrado e começamos a nova bateria de testes para validar as alterações.
Há pouco tempo tive que migrar dois sistemas feitos em Code Igniter para o Zend Frameworke e foi uma experiência boa.

Os sistemas foram desenvolvido originalmente com o Code Igniter e depois modificados para o Zend Framework, here por alguns motivos de escolhas pessoais e o mais importante, arthritis pela capacidade de modularização do Zend Framework.

Tinhamos 2 sistemas separados mas que deveriam se comunicar e posteriormente seriam desenvolvidos outros sistemas, então a primeira coisa que fizemos foi criar a discursão em cima de mudanças de paradigmas na equipe de desenvolvimento, no inicio foi entendido que seria melhor fazer sistemas separados porém como em todo projeto mudam os requisitos e as pessoas envolvidas e como ocorreram essas 2 mudanças sugeri mudar mos o framework e juntar tudo numa coisa só, dai começamos a falar de módulos e não mais de sistemas.

Fiquei muito intrigado em como fariamos essa migração e resolvi começar o processo e infelismente resolvi ligar o computador para olhar rapidamente o que poderia fazer e quando fui perceber já era domingo e eu tinha desenvolvido um framework intermediário entre o Code Igniter, os dois sistemas e o Zend Framework.

Então com esse “novo framework” consegui no mesmo final de semana migrar boa parte de um sistema e na segunda feira apresentar para a equipe como um caso de sucesso da migração, a notícia e o código foram muito bem recebidos pela equipe e começamos então verdadeiramente a migrar os sistemas, em uma semana já tinhamos um sistema pequeno migrado e começamos a nova bateria de testes para validar as alterações.

Vou compartilhar o que fiz para caso alguem precise fazer a migração e tenha coisas mais legais pra fazer no final de semana, rs 😉
O Festival Latino Americano de Instalação de Software Livre( FLISOL) como o próprio nome diz é um festival, rx que conta não somente com instalações mas tambem com minicursos, palestras e debates em torno do uso de software livre.

Este ano aconteceu em Taguatinga Norte e contou com palestrantes e caravanas de vários estados. Sua programação foi bastante diversificada falando deste desenvolvimento ao uso de ferramentas livres, mostrando que o software livre é uma solução tecnologica e social para emancipação tecnologica de comunidades.

O evento foi bastante organizado, minha palestra começou realmente no horário e me supreendeu quando vi a quantidade de pessoas que iriam assistir la, inicialmente eu tinha organizado um minicurso porem me deram apenas 1 hora e tive que reestruturar para que fosse uma palestra com cara de discussão sobre o uso de PHP OO e é claro sobre o porque trabalhar com software livre(SL).

Fui ao FLISOL representando o PHP DF e o Casa Brasil nessa divulgação do uso de SL e de PHP para a comunidade e academia.

{*colocar link da entrevista na CB sobre o flisol*}

Encontrei alguns alunos da escola técnica da ceilândia (CEP) e conversando com eles fiquei surpreso ao falarem que agora estão trabalhando com SL, quando estudei lá existia uma certa resistência por parte dos professores e coordenação pela adoção de SL, ainda bem que isso mudou 😀

Referências:

  • http://www.flisoldf.blog.br/2009/
  • http://www.phpdf.org.br/
  • http://www.casabrasil.gov.br/
  • http://www.cepceilandia.df.gov.br/

Há algum tempo participei de uma seleção/entrevista para concorrer a uma vaga de trabalho e uma coisa que foi destaque no meu currículo segundo um dos avaliadores, malady foi o fato de eu conhecimento relacionado a MPSBR e Scrum e a equipe estava pensando em implementar Scrum como metodologia de trabalho.

A equipe disse por várias vezes em reuniões que precisava de uma metodologia então era a hora de fazer a implantação de uma metodologia, otolaryngologist e Scrum seria talvez a escolha mais acertada pela maneira que a equipe ja trabalhava.

Tínhamos que fazer o piloto para validar algumas idéias que tínhamos então só depois apresentar para toda a equipe, para mostrar algo mais maduro e resultados da experiência feita. Resolvemos fazer o sprint de 1 semana porque teríamos mais pontos de controle e repetiríamos as atividades por mais vezes então assim foi feito…  por 2 semanas ficamos discutindo e ajustando expectativas e ideias sobre como implantar a metodologia.

Fizemos uma apresentação de Scrum para a equipe toda e levamos os dados que colhemos nas 2 semanas de experimentação. E foi bem aceita pela equipe, se mostraram interessados e comprometidos com a idéia. Então era só começar as atividades.

Na própria apresentação da metodologia proposta foi falado que o difícil não seria implantar e sim manter a metodologia. Sem dúvida foi a coisa mais difícil, com em todo grupo… as pessoas falam mais do que fazem e infelizmente foi isso que aconteceu.

Compramos os cartões para as atividades e as users historys, montamos o quadro com cartolina, pincel atômico e régua e foi minha primeira experiência prática de implantação de Scrum.

Definimos horários para nossas reuniões diárias e por algum motivo não lógico algumas pessoas sempre tinham outros compromissos nos horários que definimos( inclusive elas mesmas definiram alguns horários ), mesmo assim continuamos com as reuniões diárias para alinhar a equipe sobre o andamento, problemas e soluções do projeto.

Sem dúvida a produtividade melhorou quando estávamos trabalhando com Scrum, ficou mais claro para todos que as coisas estavam acontecendo e sendo entregues e de como o trabalho de um indivíduo influência no trabalho de toda a equipe, conseguimos quantificar trabalhos realizados e a realizar, tínhamos datas para entregar funcionalidades e a comunicação da equipe melhorou.

Tinha tudo para dar certo trabalhar com Scrum, porque era uma equipe jovem, de pessoas que teoricamente teriam a cabeça aberta e queriam trabalhar de maneira otimizada, porém com o tempo foi acontecendo auto-sabotagem, percebendo essa situação pensamos em reduzir então as tarefas já que alguns envolvidos não estavam comprometidos e

Chegamos a criar tarefas tão minimas que ate tenho vergonha de falar/escrever, mas criamos tarefa do tipo: “Enviar email para fulano para comunicar tal coisa”, “Ligar para fulano para ver como fazer tal coisa”  e mesmo assim em 1 semana não era finalizada uma tarefa tão simples, então a cada dia ficava mais claro que não era um problema de metodologia e sim de interesse pelo projeto, por várias vezes falei em reunião que não compreendia porque se demorava tanto tempo para fazer coisas tão simples, acreditem… ficamos mais de 1 mês para definir qual seria o texto de umas 10 mensagens.

Então sem dúvida não importa se seria implementado Scrum, RUP ou nada, daria no final das contas no mesmo lugar, na improdutividade e insucesso do projeto de desenvolvimento de software, não porque as metodologias são ruins mas porque não tinha uma equipe, na sua completude,  comprometida.

Mas é claro que houveram coisas muito boas nessa experiência, aprendi o seguinte:

  • As pessoas realmente falam mais do que fazem;
  • A comunicação é talvez o ponto mais falho de uma equipe de desenvolvimento de software;
  • As pessoas irão querem apontar o dedo na cara de outra caso aconteça algum problema, em vez de assumir que é parte do problema;
  • Nem todos que dizem compartilhar de conhecimento livre e todos as filosofias do software livre realmente compartilham;
  • Não adianta querer trabalhar profissionalmente com pessoas não profissionais, não invente de tentar, aceite a realidade, rs;

Essa experiência me trouxe boas oportunidades, fiz uma apresentação de Scrum no FNDE falando da minha experiência e mostrando o que mapiei de erros e acertos no processo e implantação.

Então deixo a dica que vale a pena implantar Scrum, mas é preciso ver quem são os envolvidos e o quanto eles querem verdadeiramente que seja implantado.